Grande viagem pelo São Francisco

 

 

GRANDE VIAGEM (PARTE I)

 

SÃO FRANCISCO - retrato de um rio quando jovem

 

Grande Viagem pelo São Francisco

 

O município de São Roque de Minas, na vertente leste da Serra da Canastra, junto à grande chapada que serve de divisor de águas entre o velho São Chico e os ribeirões que descem para o rio Grande.

 

São mil metros de altura. Ali, junto às cabeceiras do pequeno veio d'água que vai descendo, moravam os índio cataguás que dominaram, durante longo tempo, todo o centro oeste de Minas, dando trabalho pra valer aos bandeirantes que queriam chegar às minas de Pitangui, Pompéu, Abaeté ou à distante vila de Paracatu do Príncipe.

 

Os cataguás foram dizimados em 1675 pela bandeira de Lourenço de Castanho, sendo substituídos anos depois por negros fugidos que estabeleceram junto às margens do rio, um dos maiores quilombos da história de Minas, aproveitando-se das terras de cultura lá existentes.

 

Por dezenas de anos, passar pela região de Piumhi representava um perigo dos maiores, só debelado com a expedição de Diogo Bueno da Fonseca, em 1758, que acabou com os quilombolas do São Francisco, a ferro e fogo, matando e "ferreteando" centenas de negros fugidos.

 

Ainda hoje, de vez em quando, se encontram ossos espalhados pela terra, lembrando o que foi a luta e servindo pra encher de misteriosas assombrações e fantasmas as nascentes do rio.

 

Nascido nas alturas, o São Francisco procura imediatamente descer em busca de gente e logo depois dá um salto pra baixo da serra, se precipitando na Cascata D'Anta, em meio a um canyon apertado que lança suas águas espremidas duzentos metros abaixo, formando um lago de água corrente aos pés do paredão da Serra da Canastra. À direita da cascata o arraial de São José do Barreiro, ou Barreiro, como diz o povo.

 

O rio ainda é pequeno, ao passar perto de Vargem Bonita, cidade nova, nascida por volta de 1935/36, por uma leva de garimpeiros atraídos para a região pela notícia da descoberta de diamantes na fazenda do mesmo nome.

 

À esquerda estão São Roque de Minas, ex-Guia Lopes, ex-Vila da Serra da Canastra. Lá nasceu José Francisco Lopes, o guia imortalizado por Taunay na "Retirada da Laguna". A cidade fica a aproximadamente 12 quilômetros do rio, no antigo caminho que servia de estrada para todos aquêles que iam antigamente para o Desemboque, ponto chave para Araxá, o Triângulo, Goiás e Vila de Paracatu.

 

Em sua descida, o São francisco passa junto à Furna do Boqueirão e da gruta da Loca da Cultura, perto do lugar chamado de Cabrestos, depois de ter recebido as águas do Ribeirão da Prata, que também desce com êle da Chapada da Babilônia.

 

Anterior.. 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8 ..Próximo

 

 


 

INICIAL | O PARQUE | O RIO  | HOSPEDAGEM | ALIMENTAÇÃO | COMO CHEGAR

   GEOGRAFIA | NOTÍCIAS | IMAGENS | CONTATO

 contato@canastra.com.br

 


Criação: 15/10/2010
Atualizada em 28/12/2010


© 2010-2010  Tamanduá Ecoturismo Ltda.  Todos os direitos reservados

 

by Anael de Souza & Maurício Costa
contato@canastra.com.br