Síntese

 

 

PRINCIPAIS ECOSSISTEMAS

 

Há dois principais tipos de ecossistemas no Parque Nacional da Serra da Canastra: terrestre e aquático. O ecossistema terrestre e formado de campos, afloramentos rochosos, cerrado e floresta. O ecossistema aquático e representado pelas numerosas nascentes, poços e córregos que existem na área.

 

HABITATS DAS PRINCIPAIS ESPÉCIES REPRESENTADAS

 

O Parque se acha em estado bastante degradado devido aos incêndios freqüentes e a presença de animais domésticos; desde o início da ocupação humana na região, a área do Parque vem sendo alterada por esses dois fatores.

 

Assim sendo o Parque não apresenta um quadro de habitats bem definido.

 

QUALIDADE PAISAGÍSTICA

 

As paisagens são as atrações principais do Parque Nacional da Serra da Canastra. As grandes variações de relevo, os cursos de água e os pontos específicos como a cachoeira "Casca D'Anta" são especialmente destacados. A falta de vegetação de maior porte, combinado com os contrastes de relevo, deixa abertas grandes vistas panorâmicas dentro do Parque e da região além de seus limites.

 

Como foi demonstrado na análise anterior (paisagística) existem vários níveis de qualidade paisagística dentro do Parque. Há duas áreas especialmente importantes:

 

1 - A bacia superior e o corredor do rio São Francisco por seu valor histórico e cultural.

 

2 - A faixa de visibilidade da linha de transmissão que cruza o Parque cuja intrusão diminui a qualidade paisagística. Quando o controle e preservação do Parque estiverem regularizados, deve-se antecipar que as paisagens em parte, modificar-se-ão com a recuperação da vegetação nativa.

 

DECLARAÇÃO DE SIGNIFICÂNCIA

 

O rio São Francisco, "Rio da Unidade Nacional", tem suas nascentes principais dentro do Parque Nacional da Serra da Canastra o que torna este Parque um componente importante do Sistema Brasileiro de Unidades de Conservação. Dentro dos limites do Parque estão várias nascentes de rios que contribuem para a bacia do Paraná. Assim sendo, o Parque situa-se no divisor d'águas dessas duas importantes bacias.

 

As escarpas e paredões que circundam o chapadão permitem a formação de inúmeras corredeiras e cachoeiras de grande beleza cênica. Destaca-se a "majestosa cachoeira" Casca D'Anta já bastante conhecida e visitada.

 

Estando localizado do ponto de vista fitogeográfico na Província Central (Rizzini 1963), a área do Parque oferece um vasto campo de pesquisas relacionadas com a flora e a sucessão ecológica, nos campos de altitude.

 

A pressão ambiental provocada por intensa atividade agropecuária, torna a área do Parque um dos poucos locais onde a fauna rica e diversificada do cerrado pode estar relativamente protegida. O Parque, assim, permite a preservação de habitats típicos para espécies de cerrado, a manutenção de populações pouco alteradas de espécies silvestres, inclusive algumas ameaçadas de extinção, e a possibilidade de melhor conhecimento desses fatores ambientais.

 

Situado relativamente próximo de grandes centros urbanos e áreas turísticas, seu potencial recreativo e turístico tem grandes perspectivas de desenvolvimento.

 

 


 

INICIAL | O PARQUE | O RIO  | HOSPEDAGEM | ALIMENTAÇÃO | COMO CHEGAR

   GEOGRAFIA | NOTÍCIAS | IMAGENS | CONTATO

 contato@canastra.com.br

 


Criação: 15/10/2010
Atualizada em 29/12/2010


© 2010-2010  Tamanduá Ecoturismo Ltda.  Todos os direitos reservados

 

by Anael de Souza & Maurício Costa
contato@canastra.com.br