Solos

 

 

"As diferentes unidades pedológicas encontradas desenvolveram-se em sua maior parte, sobre materiais autóctones, destacando-se entre eles, os quartzitos e os micaxistos da Série Canastra do Pré-cambriano e, também, sobre arenitos do cretáceo e, ainda, sob influência de derrames de basalto". (Levantamento dos Recursos Naturais. Fundação João Pinheiro).

 

Unidades de Solos

 

O levantamento semidetalhado de solos reconhece na área do Parque 34 unidades simples e associações de solos; muitas dessas unidades (23) não chegam a representar, cada uma, mais de 2% da área estudada; o número de unidades representando cada uma, entre 2% e 8% da área e de 10, entre as quais figuram latossol, cambissol, regossol e litossol em unidades simples ou em associações, ocorrendo geralmente em relevo suave ondulado e ondulado.

 

Destacando-se desta complexidade, ocorre, quase como uma constante, a "associação de afloramentos e maciços rochosos e litossol quartzito" que representa entre 35% a 40% da área do Parque; esta associação encontra-se, sobretudo nas partes sul e leste do Parque, fazendo os limites naturais.

 

São maciços rochosos de quartzito, que assumem formas de paredões, montanhas alpinas ou escarpas, de belo efeito paisagístico, e ainda afloramentos rochosos de aspecto ruiniforme.

 

Classes de Solos

 

Com base no levantamento semidetalhado de solo foram reconhecidas 6 classes de solos na área do Parque.

 

Potencialidades

 

Mais de 90% das terras da área do Parque são impróprias para culturas anuais; quase a metade (45%) apresentam restrições ao uso com pastagens ou silvicultura e 15% não se prestam para qualquer uso agrícola.

 

Os principais fatores limitantes, comuns ao conjunto de solos da área do Parque, são uma drenagem deficiente, que se traduz seja por um excesso, seja por uma escassez de água e declive íngreme provocando problemas sérios de erosão. Mesmo nas partes mais planas, ao longo das estradas do Parque observa-se uma erosão intensa, chegando a provocar, nas partes mais íngremes sulcos, valas e voçorocas de grandes proporções.

 

Deve-se assinalar a freqüente ocorrência, em toda a área do Parque de pequenos montículos de origem desconhecida chamados localmente "covoal".

 

 


 

INICIAL | O PARQUE | O RIO  | HOSPEDAGEM | ALIMENTAÇÃO | COMO CHEGAR

   GEOGRAFIA | NOTÍCIAS | IMAGENS | CONTATO

 contato@canastra.com.br

 


Criação: 15/10/2010
Atualizada em 29/12/2010


© 2010-2010  Tamanduá Ecoturismo Ltda.  Todos os direitos reservados

 

by Anael de Souza & Maurício Costa
contato@canastra.com.br